sexta-feira, 6 de julho de 2012

RIO + 20

 Olá pessoas!
Andei sumida por vários bons motivos!
Um deles foi minha participação na Rio + 20, Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, nos eventos oficiais como representante da Prefeitura Municipal de Muriaé.
Ministério do Turismo
Stand Brasil
Decoração interessante





Agência da Caixa em homenagem a Chico Mendes
Feira da Biodiversidade
Interior do stand da Itália - tudo feito com
papelão, caixas de madeira reutilizadas e cordas
O Stand mais bonito



Ideias de aproveitamento de embalagens - stand Indonésia

Vista geral do Parque dos Atletas
Árvores de algodão colorido


Stand BMW - super interessante
BMW
BMW
Entrada do Parque dos Atletas
Stand dos estados da Amazônia
 
  
 Participei mais ativamente dos Diálogos para Desenvolvimento Sustentável, iniciativa do governo brasileiro com o apoio das Nações Unidas. Desses Diálogos, que contaram com a participação da sociedade civil, saíram várias recomendações que foram encaminhadas para as mesas redondas na Conferência das Nações Unidas.
Os Diálogos foram divididos em 10 painéis, dos quais participei dos seguintes:
1.      A Economia do Desenvolvimento Sustentável, Incluindo Padrões Sustentáveis de Produção e de Consumo
2.      Energia Sustentável Para Todos
3.      Água
4.      Cidades Sustentáveis e Inovação
André Trigueiros - moderador do Painel Cidades Sustentáveis

Shigeru Bun - arquiteto chinês, painelista do Cidades Sustentáveis

O primeiro painel que participei

Jaime Lerner - arquiteto painelista do Cidades Sustentáveis

Painel Energia Sustentável para todos

Embora tenhamos ouvido muitas críticas sobre o evento e a consistência de suas propostas finais, gostaria de mostrar para vocês o outro lado da moeda.
O evento foi muito enriquecedor, nunca havia partilhado experiências com tantas nações e culturas diferentes. Se fosse uma mera expectadora já teria valido à pena, como participante, então nem se fala.
Ouvi várias questões interessantes sobre o empoderamento da mulher e o reflexo no aumento do consumo. E, outra das quais já havia tratado, em algumas apresentações como as divergências de nosso governo, que ao mesmo tempo em que aprova uma Lei sobre Plano de Mobilidade, onde prevê o incentivo ao uso do transporte não motorizado e a pé, oferece redução de IPI para automóveis estimulando sua compra. Mais uma foi quando disseram que o desenvolvimento sustentável não é formado somente pelo tripé: econômico, social e ambiental; sendo necessário incluir também a cultura como fator importante a ser considerado. Além disso, o “pensar globalmente e agir localmente” foi reforçado principalmente no painel que tratou de cidades sustentáveis.
Meu relato é franco, penso que é muito válido sim, e que um documento único que possa tratar de tantas questões mundiais deve ser mesmo abrangente, e não teria como ser diferente.
O que pude perceber foi uma energia contagiante de quem andava pelo Rio Centro com tantas pessoas emocionalmente envolvidas em prol de um futuro melhor.
Tenho certeza - embora um tanto otimista, confesso – que o melhor ainda está por vir e virá!
* Visita ao Parque dos Atletas:
Stand do Rio de Janeiro
Rio de Janeiro - ambientes internos



Instalação sobre a cultura local - Candomblé


Detalhe dos jardins



Stand da COPPE UFRJ

Detalhes interessantes
Jardins centrais do Rio Centro, local de encontro e manifestações:



Reunião de mulheres de várias partes do mundo


Manifestação de japoneses contra Usinas Nucleares


Nenhum comentário:

Postar um comentário